Palavra de Quem Entende

Flávio Vilela – O homem da Criação

Flavio 1200x1200 pixels

 

Sou publicitário. Formei-me no UniBH em 2001 e me especializei em Design Gráfico. Também sou pós-graduado em Processos Criativos pela PUC Minas.

Escolher a comunicação não foi difícil. Sempre fui um cara visual e gosto de escrever desde pequeno. Para mim, as propagandas eram mais interessantes do que os programas infantis. Eu ficava intrigado como eram produzidos os comerciais de TV. Quando foi a hora de escolher o curso para prestar vestibular, não tive nenhuma dúvida: fiz Jornalismo. Isso mesmo! Cursei dois anos de Jornalismo pensando em trabalhar com a minha outra paixão, o futebol. Mas o fascínio pela publicidade me pescou no meio do caminho. De jornalista esportivo, tornei-me publicitário.

Como estagiário, fiz de tudo: panfletagem em rua; montagem de estande para feiras; atuei como assistente de produção em eventos; ralei muito como “aprendiz de redator” em algumas pequenas agências e até em rádio. Sempre achei que, em uma dupla de redator/diretor de arte, os dois deveriam conhecer a fundo o trabalho um do outro. Por isso, fiz o curso de Design Gráfico no INAP. Foi lá que fiquei sabendo que gostava mesmo era de direção de arte.

Antes de chegar à LZ, vendi muita Enciclopédia Barsa. Sim, vendia os livros, com a coleção completa e junto o CD. Isso, no meio da primeira década de 2000. Pode acreditar.

Já tive também a minha empresa de eventos. Desenvolvia projetos especiais e produzia tudo com uma identidade visual personalizada. Mas, no papel de administrador, sou um excelente diretor de arte.

Entrei na LZ em julho de 2006, como diretor de arte Junior, quando ainda era LZ Comunicação. Na equipe, éramos apenas três pessoas. Contávamos ainda com o setor de assessoria de imprensa e trabalhávamos em duas pequenas salas no Vale do Sereno.

Em quase 10 anos, muita coisa aconteceu. Somos outra agência. Profissionalizamo-nos e ganhamos muita experiência, tentando acertar. Temos, hoje, uma estrutura muito melhor e um posicionamento de mercado. Acompanhei de perto toda a evolução da LZ e com ela cresci profissionalmente. Trabalhei com dezenas de pessoas, com as quais aprendi muito, fiz minha pós na PUC e vários cursos de criação em São Paulo. Tudo isso se transformou em uma bela bagagem para assumir a direção de criação da agência no início de 2013. Os desafios passaram a ser outros e aumentaram, mas a vontade de fazer o melhor a cada dia sempre foi a mesma. Aos poucos, a filosofia de trabalho vem sendo implantada, a agência já tem um padrão de criação e crescemos a cada dia.

Pessoalmente, também passei por muitas transformações. Casei-me com a pessoa certa e a qualquer momento estarei com a pessoa que já é a mais importante da minha vida, a Clara. Inspiração para continuarmos encarando novos projetos com criatividade, pensando fora da caixa. Afinal, não somos uma agência de publicidade. Oferecemos soluções em comunicação, o que nos obriga a pensar sempre em ideias diferenciadas. E vamo que vamo!

Mais também!